Aprendi a bordar ponto cruz com uns 12, 13 anos. Nas viagens para Minas Gerais, sempre via artesanatos lindos, e morria de vontade de aprender. Até que um dia, uma tia da minha mãe teve a santa paciência de me dar uma linha e um pedacinho de pano (o querido étamine, pano com os quadradinhos).

Fui treinando, treinando. Depois deixei um pouco de lado, e nas últimas férias comecei a fazer isso:

Ponto Cruz

A ideia era bordar uma parte da toalha de banho cheia de “arrobinhas” para ele. Eis o processo.

Ponto Cruz

De quadradinho em quadradinho, “xizinho” por “xizinho”, o desenho toma forma. Eis o resultado.

Ponto Cruz

Vou procurar outros desenhos legais (leia-se códigos html) e testar programas que ajudam a fazer desenhos, afinal, você precisa de um molde (também chamado “motivo”) para seguir. Nada mais é do que o desenho com os quadradinhos já contados, pra você copiar no tecido.

Não ficou “oh, que perfeito”, mas vou melhorar. Ponto Cruz é treino, terapia, paciência… Errou um quadradinho, desmancha tudo e começa outra vez. E o resultado, ainda que demorado, é sempre divertido =)

*esse post é um oferecimento: “ei, sogra, eu não sei cozinhar. Mas ó, tento ser prendada, tá!” :P

Related Posts with Thumbnails